PT | EN


2ª Missão de Gastrenterologia e Endoscopia Digestiva esteve em São Tomé e Príncipe no âmbito do Programa Saúde para Todos

Uma equipa de médicos portugueses do Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) deslocou-se a São Tomé e Príncipe, entre 26 de novembro e 3 de dezembro de 2016, naquela que foi 2ª missão desta especialidade no âmbito do Saúde para Todos – Fase de Transição.

A missão, com a duração de uma semana, decorreu no Hospital Dr. Ayres de Menezes (HAM) e foi levada a cabo pelo Prof. Dr. Luís Tomé, pelo Dr. José Eduardo Pina Cabral, pela Dr.ª. Sara Campos e pela Enfª. Margarida Garrelhas. Teve como principais objetivos o diagnóstico e a orientação terapêutica dos doentes são-tomense com sintomatologia digestiva triados como prioritários; a atualização dos profissionais de saúde locais na área das doenças hepáticas; e a formação clínica e endoscópica de médicos e enfermeiros do HAM.

Durante o período desta missão foram realizados 100 exames (uma média de 20 exames por dia), verificando-se um aumento substancial do número de exames realizados (o dobro relativamente à primeira missão, na qual tinham sido realizados 53 exames), a introdução de exames proctológicos e de exames com intuito terapêutico. Foram, assim, realizados 78 exames endoscópicos (56 endoscopias digestivas altas e 22 colonoscopias totais) e 22 exames proctológicos, e 150 consultas de Gastrenterologia. Atendendo à gravidade de alguns dos casos e à necessidade de uma investigação e terapêutica complementares foi recomendada a evacuação de 4 doentes que apresentaram diagnósticos mais complexos.

A formação clínica dos médicos e enfermeiros são-tomenses mereceu especial atenção por parte da equipa de Gastrenterologia, que, inclusivamente, organizou uma reunião clínica sobre doenças hepáticas intitulada “Maus fígados – Reunião temática sobre patologia hepática”, no dia 1 de dezembro no HAM, uma ação que contou com a presença de cerca de 20 profissionais de saúde.

Esta missão serviu ainda para começar a implementar alguns dos projetos que foram perspetivados no final da 1ª missão, entre eles: divulgação de um protocolo de cooperação entre o CHUC, o HAM e o IMVF, e posterior apresentação à Ministra da Saúde e dos Assuntos Sociais de São Tomé e Príncipe, Maria de Jesus Trovoada; reestruturação da Unidade de Gastrenterologia e Endoscopia Digestiva do HAM; e o projeto de rastreio e tratamento das hepatites virais B e C. De salientar a realização de uma reunião de trabalho entre a equipa de médicos e a Ministra da Saúde e dos Assuntos Sociais, e a receção e apresentação da equipa, da missão em curso e do Serviço de Gastrenterologia do CHUC, na Embaixada portuguesa, com o Embaixador Luís Gaspar da Silva, e o Adido para a Cooperação, António Machado. 

A equipa de médicos portugueses fez um balanço positivo desta 2º missão, destacando como principais sucessos, a duplicação do número de exames endoscópicos realizados, a introdução de algumas técnicas diagnósticas e terapêuticas, e o número elevadíssimo de consultas efetuadas. Destacaram também a realização da reunião científica sobre doenças hepáticas, frequentada por um número considerável de profissionais de saúde, e considerada uma mais-valia para a atualização de conhecimentos nesta área e uma oportunidade de iniciar a divulgação do projeto de hepatites virais que pretendem desenvolver. “É com muito orgulho que afirmamos que cumprimos os objetivos a que nos propusemos com esta missão e é com muita expectativa que esperamos, com missões futuras, continuar a contribuir para a melhoria da saúde em São Tomé e Príncipe”.

A 2ª missão da especialidade de Gastrenterologia decorreu no quadro do projeto Saúde para Todos – Fase de Transição, que durante o ano de 2016 foi implementado pelo IMVF em parceria com o Ministério da Saúde e dos Assuntos Sociais de São Tomé e Príncipe e financiado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua I.P. Saiba mais sobre o projeto aqui

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.