PT | EN


Ministério da Comunicação Social recebe recomendações sobre igualdade e equidade de género nos media guineenses

A Associação de Mulheres Profissionais da Comunicação Social da Guiné-Bissau (AMPROCS-GB) entregou, no dia 13 de junho de 2017, ao Ministro da Comunicação Social, Victor Pereira, o documento com as recomendações da "Jornada sobre Igualdade e Equidade de Género no setor da Comunicação Social na Guiné-Bissau", iniciativa realizada nos dias 21, 22 e 23 de março de 2017, na Casa dos Direitos e financiada pela União Europeia através do programa UE-PAANE Fase di Kambansa.
 
Questionado sobre o envolvimento e auxílio da sua instituição na implementação dessas recomendações, o Ministro da Comunicação Social garantiu que haverá plena colaboração da sua parte e do gabinete que dirige, acrescentando que considera a integração das mulheres nas diversas instituições como uma questão de justiça. "A situação atual é de lamentar. Por isso, nós não vamos só fazer justiça, mas também é extremamente importante que as mulheres participem no desenvolvimento da vida nacional de uma forma muito mais ativa, ocupando postos de chefia”, sublinhou.
 
Para a presidente da AMPROCS-GB, Paula Melo, a pertinência da entrega do documento com as recomendações ao Ministro deve-se ao facto de terem recebido a informação de que brevemente haverá uma revisão do quadro jurídico dos media com o apoio do gabinete das Nações Unidas, UNIOGBIS. Estas recomendações incluem uma revisão e propõem uma nova redação de alguns artigos das leis da comunicação social desde o ponto de vista do género. “O nosso objetivo não está relacionado somente com o facto das mulheres não ocuparem postos de liderança nos órgãos de comunicação social, inquieta-nos igualmente a imagem estereotipada que os órgãos de comunicação difundem sobre as mulheres, normalmente ligada à cozinha, educação, saúde, mas nunca à política, desporto e economia, por exemplo. Preocupamo-nos também com a questão da formação das mulheres jornalistas.” Ainda de acordo com Paula Melo, a Associação de Mulheres Profissionais da Comunicação Social da Guiné-Bissau dará seguimento a implementação dessas recomendações pelo Ministério da Comunicação Social, através da pessoa do Secretário-geral da Comunicação Social, Francisco Barreto, que foi indigitado por Victor Pereira para tal.
 
A "Jornada sobre Igualdade e Equidade de Género no setor da Comunicação Social na Guiné-Bissau" aconteceu no âmbito do projeto UE-PAANE Fase di Kambansa, em parceria da AMPROCS-GB, e com o envolvimento da Associação de Mulheres Juristas, o Fórum de Jornalistas Promotores da Saúde (FJPS-GB), a MIGUILAN e a RENLUV, e o próprio Ministério da Comunicação Social, assim como de especialistas internacionais em equidade e igualdade de género no setor dos media.
 
Com a Jornada, pretendia-se, entre outros, analisar a equidade existente nas entidades dedicadas à Comunicação Social, incluindo os órgãos comunitários, em termos de oportunidades reais para as mulheres; por outro lado, ambicionava-se também refletir sobre a abordagem e o tratamento que é feito pelos media guineenses dos conteúdos relacionados com as questões de género. A necessidade de aprofundar o debate sobre esta temática foi identificada no quadro da Assembleia Constituinte da AMPROCS-GB, realizada em setembro de 2015 com o apoio do Programa UE-PAANE, bem como no Estudo “Os Media na Guiné-Bissau”, também realizado na primeira fase do Programa.

O projeto UE-PAANE - Fase di Kambansa é implementado na Guiné-Bissau pelo IMVF e financiado pela União Europeia. Saiba mais sobre este projeto aqui.

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.