PT | EN


Saúde para Todos: estudo sobre a surdez neurossensorial na população são-tomense apresentado em Macau

O estudo sobre os fatores epidemiológicos associados à surdez neurosensorial na população de São Tomé e Príncipe foi apresentado pela Prof.ª Doutora Cristina Caroça, médica de Otorrinolaringologia no Hospital CUF Infante Santo, em Lisboa, no dia 13 de novembro de 2017, na 8ª Convenção Mundial de Genética BIT-2017 (WGC-2017), em Macau.
 
Este projeto de investigação começou a ser desenvolvido desde o início das missões médicas de Otorrinolaringologia ao arquipélago são-tomense, em fevereiro de 2011, e resultou na tese de doutoramento defendida pela Prof.ª Doutora Cristina Caroça no passado mês de julho na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

O estudo pretendeu não só analisar o contributo de vários fatores epidemiológicos para a surdez, como simultaneamente atuar numa vertente humanitária e de saúde pública com a formação, prevenção, assim como para uma melhor integração e adaptação da população.
 
A convenção, que decorre até dia 15 de novembro, dá a conhecer os novos desenvolvimentos no campo de Genética, da Biotecnologia e das Ciências da Vida e recebe a participação de diversos especialistas internacionais. Saiba mais aqui.

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.