PT | EN


Campanha de vacinação contra o cancro do colo do útero teve início em São Tomé e Príncipe

O arranque da campanha de vacinação contra o cancro do colo do útero aconteceu no dia 7 de dezembro de 2017, na Escola Primária de Bombom, em São Tomé e Príncipe, e contou com a presença da Ministra da Saúde de São Tomé e Príncipe, Maria de Jesus Trovoada, do Embaixador de Portugal em São Tomé e Príncipe, Luís Gaspar da Silva, do Presidente da Câmara de Mé-Zóchi, e de representantes no país do IMVF, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). 
 
A sessão pública contou com intervenções dos presentes, e no fim procedeu-se à vacinação de 3 meninas. A campanha de vacinação destina-se a meninas de 10 anos e a vacina vai ser administrada nos postos de saúde e nas escolas do arquipélago são-tomense. 
 
A introdução desta vacina no país surge no seguimento de uma campanha de sensibilização para a vacinação contra o Vírus do Papiloma Humana (HPV), o vírus que causa o cancro no colo do útero. 
 
Esta é uma medida que visa fazer face ao aumento do número de casos de cancro no colo do útero diagnosticados nos últimos anos através do rastreio de HPV no país. As missões das especialidades de anatomia patológica e ginecologia - coordenadas pela médica portuguesa, Lucília Gonçalves, especialista em anatomia patológica, juntamente com os ginecologistas Luís Vieira Pinto e Ana Matos - que se deslocam a São Tomé e Príncipe no âmbito do projeto Saúde para Todos tiveram um valioso contributo para a introdução desta vacina no país, através da ação desenvolvida no diagnóstico precoce, prevenção e tratamento do cancro do colo do útero em São Tomé e Príncipe. 
 
A campanha de vacinação agora em curso é uma iniciativa do Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe, do Gavi, the Vaccine Alliance, da OMS e da UNICEF. 

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.