PT | EN


UE-PAANE: Organizações avícolas guineenses recebem formação

A organização Asas de Socorro e a União Nacional dos Avicultores da Guiné-Bissau (UPCA-GB) receberam formação com dois peritos italianos em avicultura, entre os dias 5 e 9 de dezembro de 2017, no quadro do Gabinete de Apoio Permanente (GAP) do projeto UE-PAANE - Fase di Kambansa.

Esta formação teve por objetivos melhorar os conhecimentos teóricos e práticos dos membros de ambas as organizações em técnicas de manejo avícola; potenciar a capacidade de criação de parcerias destas organizações com instituições de ensino e pesquisa na área avícola; e contribuir para a definição de linhas orientadoras da proposta de melhoria da avicultura nacional. 
 
Nos três primeiros dias, 10 técnicos participaram na formação em “Criação de aves de cortes e poedeiras: alimentação e saúde animal”, na qual tiveram oportunidade de conhecer técnicas melhoradas de manejo avícola, receber orientações técnicas nos cuidados a ter com as aves, bem como com as instalações de criação das aves. Para o animador da ONG Asas de Socorro, na região de Cacheu, Ernesto José Cá, a capacitação foi produtiva, uma vez que permitiu identificar falhas no procedimento de criação de aves, que desde já poderão ser corrigidas. O formando destacou ainda o facto de a formação ter sido prática, fazendo votos que outras, com maior duração, venham a acontecer.
 
A professora da Universidade de Torino, em Itália, Laura Gasco, também se mostrou satisfeita, principalmente devido ao nível de participação dos formandos durante esta ação formativa: “a avaliação é positiva porque os participantes foram muito ativos. Deixámos algumas recomendações para que sejam melhorados alguns pontos críticos que identificámos, situação tranquilamente ultrapassável”, revelou. 
 
Nos últimos dois dias, teve lugar o IIº Encontro Nacional de Avicultura “Avicultura: o novo motor da economia guineense”, que decorreu nas instalações da Direção-geral da Pecuária, em Bissau. O evento foi uma ocasião para trocar experiências, analisar e discutir os principais problemas que afetam o desenvolvimento do setor avícola no país, assim como definir estratégias para fazer face aos problemas identificados. Laura Gasco e o seu colega, o professor Achille Schiavone intervieram no encontro com os seguintes temas, respetivamente: “Insetos: proteína futura! Experiência de criação de insetos para alimentação animal” e “Avicultura moderna na Itália”. “Penso que a Guiné-Bissau tem um ótimo potencial no domínio avícola, sobretudo ligado aos produtores camponeses. Entretanto, é necessário que haja uma ‘associação’ entre estes pequenos produtores para que consigam abastecer regularmente o mercado”, declarou Laura, quando indagada sobre as reais potencialidades da avicultura para a economia guineense.

O projeto UE-PAANE - Fase di Kambansa é implementado na Guiné-Bissau pelo IMVF e financiado pela União Europeia. Saiba mais sobre este projeto aqui.

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.