PT | EN


UE PAANE: RENAJ projeta ações para os próximos 5 anos

O Gabinete de Apoio Permanente (GAP) do UE-PAANE - Fase di Kambansa colocou em prática mais uma ação: trata-se da assistência técnica e formação dada à Rede Nacional das Associações Juvenis – RENAJ para a elaboração do seu novo plano estratégico (o último vigorou até 2015). A atividade teve lugar entre os dias 4 e 12 de dezembro de 2017, na sede do UE-PAANE, e contou com a presença de 20 participantes.
 
O programa de trabalho incluiu ainda encontros de carácter mais restritos com o Conselho Pedagógico da RENAJ, com a direção da Rádio Jovem e com os antigos dirigentes da organização. “Foram dias muito interessantes em que os jovens, não só os dirigentes, mas alguns voluntários e membros da RENAJ, se empenharam muito, participaram com um sentido de compromisso bastante sério naquilo que é a construção do futuro da organização nos próximos anos, e acho que o trabalho final reflete precisamente essa ambição deles de fazer da RENAJ uma organização com maior impacto na sociedade guineense e que ocupa cada vez mais um espaço com maior relevância naquilo que é a definição das políticas de juventude”, revelou o consultor, João Mesquita.
 
O presidente da RENAJ, Gueri Gomes Lopes, disse que o novo plano estratégico é um documento muito importante para a sua organização e que acredita que o mesmo, uma vez validado em Assembleia Geral, será apropriado por todas as associações e membros da RENAJ, sobretudo na medida na qual foi trabalhado: na perspetiva de ser um instrumento não só para a RENAJ enquanto instituição, mas um plano que visa projetar a RENAJ enquanto instrumento na sua relação com a juventude e com a sociedade em geral, e a contribuição que pode dar para o processo de desenvolvimento da Guiné-Bissau.
 
Para João Mesquita, “se a RENAJ tiver capacidade de mobilizar os meios e os parceiros (que vão ser fundamentais para implementar todas as atividades que ali têm) daqui a 5 anos estaremos a falar de uma organização mais profissionalizada, com uma capacidade maior de trabalho e com uma presença no território nacional muito mais notória do que é hoje, uma vez que estão praticamente a trabalhar a partir de Bissau e pontualmente nas regiões.” Em jeito de agradecimento, durante a sessão de encerramento, os participantes entregaram ao consultor um certificado de reconhecimento e cobriram-lhe com o tradicional ‘pano di pente’ guineense.

O projeto UE-PAANE - Fase di Kambansa é implementado na Guiné-Bissau pelo IMVF e financiado pela União Europeia. Saiba mais sobre este projeto aqui.

Voltar

Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar

Saiba mais sobre o IMVF

Saiba mais sobre o IMVF

O mundo enfrenta hoje grandes desafios. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão apenas parcialmente cumpridos e as ameaças à segurança alimentar, ao fornecimento de energia, bem como as alterações climáticas exigem a mobilização de todos os cidadãos para lutar contra a pobreza.
O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.