PT | EN


UE-ACTIVA - Ações Coletivas e Territoriais Integradas para a Valorização da Agricultura - Eixo 1: Governação Territorial

A primeira componente do programa ACTIVA visa melhorar a governação territorial através do reforço da sociedade civil. Este eixo será implementado pelo IMVF em parceria com a RESSAN-GB - Rede de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional da Guiné-Bissau e insere-se na lógica de intervenção do UE-ACTIVA. Tem por âmbito territorial as regiões de Bafatá, Tombali e Quinara. Esta delimitação, para além de garantir um forte continuum territorial entre as regiões-alvo, e, portanto, uma maior integração da intervenção, permitirá, igualmente, uma concentração de recursos que fomentará um maior impacto nas intervenções. Esta opção permite também uma maior integração com a implementação do Eixo 3 do programa ACTIVA "Intensificação sustentável e valorização económica da produção agrícola por meio do reforço das competências" que será executado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. 
Localização: Guiné-Bissau, regiões de Bafatá, Tombali e Quinara
Duração: 48 meses - julho de 2015 a junho de 2019
Beneficiários:
Diretos: Organizações de produtores e outros atores-chave das cadeias de valor e circuitos comerciais estratégicos dinamizados; comunidades e/ou organizações de produtores beneficiárias das infraestruturas reabilitadas e/ou construídas e capacitadas para a sua gestão sustentável; Organizações da Sociedade Civil (OSC) das regiões-alvo beneficiárias de tutoria para a formulação de projetos; OSC beneficiárias de apoio técnico e financeiro à implementação parcial dos Planos de Desenvolvimento Agrícola Regionais (PDAR); OSC-membro da RESSAN-GB.

Indiretos: a população das regiões-alvo da Ação (352.750 habitantes), em particular mulheres e jovens, atores-chave do setor agrícola a nível regional envolvidos no processo de elaboração participativa dos PDAR (públicos e privados).
Objetivos:
Geral: Contribuir para a melhoria das condições económicas e sociais da população da Guiné-Bissau e, em particular, das regiões de Cacheu, Bafatá, Gabu, Quinara, e Tombali.

Específico: Promover a melhoria da governação territorial nas regiões de Bafatá, Quinara e Tombali.
Atividades:
Resultado esperado 1: Participação da sociedade civil na formulação, implementação e monitoria de políticas públicas de segurança alimentar e nutricional fortalecida.

Atividade 1: Desenho e implementação de um programa de construção de capacidades dos membros da Rede;
A2: Promoção de Intercâmbios regionais e internacionais;
A3: Advocacia e elaboração de propostas para políticas públicas;
A4: Organização de fóruns e conferências sobre soberania e segurança alimentar e nutricional;
A5: Apoio ao funcionamento e estratégia de comunicação da Rede.

Resultado esperado 2: PDAR de qualidade e que permitam impulsionar a economia local elaborados de forma participativa e disseminados.

A6: Realização de um diagnóstico estratégico das regiões-alvo;
A6.1: Realização de um zoneamento agro-ecológico;
A6.2: Levantamento dos projetos de desenvolvimento e/ou investimento em curso e previstos para as regiões;
A6.3: Realização de um diagnóstico dos atores intervenientes nas regiões;
A6.4: Realização de um diagnóstico de infraestruturas, equipamentos e serviços de apoio à cadeia de valor agrícola;
A6.5: Realização de um diagnóstico agroeconómico; 
A6.6: Formulação e validação dos diagnósticos estratégicos regionais do setor agrícola;

A7: Formulação participativa dos PDAR;
A7.1: Formulação dos PDAR;
A7.2: Discussão e validação dos PDAR;
A7.3: Finalização do quadro de implementação, monitoria e avaliação dos PDAR;

A8: Divulgação alargada dos PDAR e advocacia para o seu seguimento pelos diferentes atores do setor agrícola na região.

Resultado esperado 3: PDAR parcialmente implementados através de projetos concebidos pelos Atores Não Estatais (ANE).

A9: Realização de concursos para a atribuição de apoios financeiros a terceiros para implementação parcial dos PDAR regionais. 
A9.1: Preparação de concursos para atribuição de apoios financeiros;
A9.2: Apoio às OSC na apresentação de candidaturas;
A9.3: Avaliação e seleção dos pedidos de apoio financeiro;

A10: Apoio técnico e financeiro a projetos comunitários selecionados.
 

Resultado esperado 4: Infraestruturas coletivas prioritárias reabilitadas ou construídas no quadro da implementação dos PDAR.

A11: Reabilitação ou construção de infraestruturas coletivas prioritárias previamente à conclusão dos PDAR;
A12: Reabilitação ou construção de infraestruturas coletivas prioritárias dos PDAR;
A13: Promoção da gestão comunitária das infraestruturas.

Resultado esperado 5: Organizações de agricultores de diferentes níveis melhor organizadas e fortalecidas para oferecer serviços estratégicos.

A14. Facilitação de condições para a criação/ reforço de circuitos comerciais viáveis identificados nos PDAR;
A15: Formação aplicada/ tutoria em gestão a organizações de produtores-chave.

Parceiros:
Rede de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional da Guiné-Bissau (RESSAN-GB)
Financiamento: União Europeia
Partilhar:
Homepage Imprimir Enviar
19 Jan 2018

Projeto Economia Social e Solidária apresenta policy paper em Bruxelas

Na próxima terça-feira, dia 23 de janeiro de 2018 será apresentado no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o policy paper "Maximizar a Dignidade através da Economia Social e Solidária", promovido pelo consórcio SUSY, constiuído por 26 parceiros de 23 países europeus.  A apresentação será transmitida via live streaming através da página de Facebook  do projeto a partir das 10 horas.
15 Jan 2018

Lançamento oficial do Projeto de Turismo Solidário e Comunitário na Ilha do Maio, em Cabo Verde

O evento que marca o arranque oficial do Projeto de Turismo Solidário e Comunitário na Ilha do Maio vai decorrer no próximo dia 16 de janeiro, às 16 horas, no Salão Nobre Isaac Pinheiro, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal do Maio, em Cabo Verde.
11 Jan 2018

UE-PAANE: Sindicato do setor da saúde capacitado em ação sindical e advocacia

Teve lugar entre os dias 11 e 15 de dezembro de 2017, na sede do UE-PAANE, a formação em “Ação Sindical e Advocacia no Âmbito da Saúde”. A atividade aconteceu no quadro do Gabinete de Apoio Permanente (GAP) do UE-PAANE - Fase di Kambansa e reuniu 28 sindicalistas membros do SINETSA – Sindicato Nacional dos Enfermeiros, Técnicos de Saúde e Afins. 
11 Jan 2018

UE PAANE: RENAJ projeta ações para os próximos 5 anos

O Gabinete de Apoio Permanente (GAP) do UE-PAANE - Fase di Kambansa colocou em prática mais uma ação: trata-se da assistência técnica e formação dada à Rede Nacional das Associações Juvenis – RENAJ para a elaboração do seu novo plano estratégico (o último vigorou até 2015). A atividade teve lugar entre os dias 4 e 12 de dezembro de 2017, na sede do UE-PAANE, e contou com a presença de 20 participantes. 
21 Dec 2017

Montemor-o-Novo recebe sessão sobre Economia Social e Solidária e Desenvolvimento Sustentável

Como podemos promover a Economia Social e Solidária (ESS) nos processos de Desenvolvimento Local e Global? Qual a importância da ESS na nova Agenda de Desenvolvimento 2030? Como podemos potenciar a aplicação da ESS em projetos atuais e futuros? Venha descobrir a resposta a estas e outras questões no próximo dia 19 de janeiro de 2018, a partir das 10h, no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Faria em Montemor-o-Novo.