Kozel Fraser, coordenadora da Associação de Agricultores das Ilhas Windward (WINFA), vai estar em Portugal entre 31 de outubro e 4 de novembro de 2016 c omo porta-voz dos pequenos produtores e trabalhadores da campanha internacional Fruta Tropical Justa. A finalidade é alertar para a importância dos direitos humanos e ambientais na produção e consumo responsáveis, um dos 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável (ODS) em 2030.

 

Kozel Fraser vai conhecer um dos prinicipais retalhistas em Portugal – grupo Jerónimo Martins –, as escolhas dos consumidores de língua portuguesa na CONSUMARE, discutir direitos dos trabalhadores na CGTP e perceber na Plataforma Portuguesa das ONGD como a sociedade civil está a promover em Portugal práticas de comércio justas para a fruta tropical. Dia 4 de novembro, às 9h30, integrará o Seminário Internacional “Autarquias Locais Rumo a 2030: Diálogos para o Desenvolvimento”, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com debate marcado com o público para as 15h30. Entrada livre sujeita a inscrição.

Os trabalhadores do setor da fruta tropical, em particular a banana, estão muitas vezes insuficientemente protegidos contra os efeitos de uma aplicação intensiva de agroquímicos tóxicos, sofrendo consequências graves ao nível da saúde. Por outro lado, a intensificação da produção em larga escala de bananas para exportação está a resultar insustentável, com a poluição da terra, de cursos de água e aquíferos, a prejuízo de comunidades locais e da redução da biodiversidade.

A UE é o maior importador mundial de banana e produz apenas 10% das bananas que consome. Estudos da campanha Fruta Tropical Justa As cadeias de abastecimento da banana na Europa e as consequências das Práticas Comerciais Injustas e Fruta doce, verdade amarga” evidenciaram no setor das frutas tropicais oa origem e efeitos das Práticas Comerciais Injustas (UTP) de retalhistas da UE assinaladas pela Comissão Europeia em 2014. Disputas entre compradores de fruta com forte poder negocial na Europa e grandes fornecedores/exportadores desvalorizam a banana no país de origem. Um processo que leva ao esmagamento dos pequenos produtores, a violações de padrões laborais e infração de normas ambientais

WINFA é uma das organizações parceiras da “Fruta Tropical Justa”. A sua representante, Kozel Fraser, traz a voz dos produtores e trabalhadores do setor bananeiro até Portugal e vai alertar para a importância de uma produção, comercialização e consumo responsáveis.

A campanha Fruta Tropical Justa é cofinanciada pela União Europeia e promovida em Portugal pelo IMVF, rumo à adoção na União Europeia de práticas comerciais justas em toda a cadeia de abastecimento das frutas tropicais. O projeto envolve 19 parceiros da União Europeia, Camarões, Colômbia, Equador e Ilhas Windward. Saiba mais sobre este projeto aqui.