Economia Social e Solidária

Portugal, Itália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Irlanda, Malta, Polónia, Roménia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha e Reino Unido

Este projeto é uma abordagem relevante à sensibilização pública sobre a luta contra a pobreza global, e mais importante, ao papel que a Economia Social e Solidária (ESS) pode desempenhar nesta “luta” através da criação de relações justas entre países desenvolvidos e em desenvolvimento, promovendo a justiça social, os direitos humanos e modos de vida sustentáveis. A ESS propõe uma mudança no pensamento dominante capaz de transformar as atuais relações económicas numa abordagem baseada na cooperação, solidariedade e sustentabilidade.

Saiba mais em pt.solidarityeconomy.eu/

 

BENEFICIÁRIOS:

  • Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD) que trabalham em Educação para o Desenvolvimento (ED) e Cooperação Internacional (CI);
  • Comités de Economia Social e Solidária;
  • Autoridades Locais com atividades de ED e CI, com foco no planeamento económico local e outras organizações da sociedade civil.

Pelo menos 20 organizações estarão envolvidas em cada território/região. Estes grupos-alvo foram escolhidos de forma a obter um efeito multiplicador da ação.

Total de beneficiários diretos:

  • 310.180: 1.610 em workshops;
  • 13.800 em eventos locais;
  • 660 em formações;
  • 36.800 em festivais de cinema;
  • 220.000 em campanhas nos media;
  • 15.000 em aplicações smartphones;
  • 21.600 no website e no facebook;
  • 250 em reuniões internacionais; e
  • 460 em ações de advocacia. 

 

OBJETIVOS:

Geral: contribuir para uma resposta coerente e abrangente aos desafios universais da erradicação da pobreza e do desenvolvimento sustentável, garantindo uma vida digna para todos até 2030.


Específico: aumentar as competências das Redes de Desenvolvimento de ESS em 46 territórios /regiões através do papel que a ESS pode desempenhar na luta global contra a pobreza e na promoção de um modo de vida sustentável.

 

ATIVIDADES:

Resultado Esperado 1: Boas práticas entre redes de Desenvolvimento e redes de ESS são disseminadas e partilhadas
Atividade

1.1: Identificação de boas práticas;

A1.2: Workshops participativos (dialogue-oriented);

A1.3: Reportagens vídeo.

 

Resultado Esperado 2: As competências das ONGD europeias e instituições públicas sobre a ligação entre a ESS e luta contra a pobreza são reforçadas

A2.1: Formação para potenciar o efeito multiplicador;

A2.2: Eventos locais;

A2.3: Reuniões internacionais;

A2.4: Atividades de advocacia;

A2.5: Embaixador do projeto;

A2.6: Produtos gráficos específicos.

 

Resultado Esperado 3: A consciência pública dos cidadãos europeus sobre a ligação entre a ESS e a luta contra a pobreza será reforçada e aumentada a partir de 2015, Ano Europeu para o Desenvolvimento

A3.1: Reunião de lançamento da campanha na Expo Milão 2015;

A3.2: Promover uma tour de oradores de países em Desenvolvimento;

A3.3: Criar uma APP (Aplicação): mapa interativo para versão online e smartphone;

A3.4: Participar em concursos e festivais de cinema;

A3.5: Criar, alimentar e disseminar um website e facebook; A3.6: Lançar e promover uma campanha media no Ano Europeu do Desenvolvimento 2015.

Atividades transversais: Coordenação geral, monitorização, reporting, avaliação interna e externa, conferências telefónicas, plano de comunicação e visibilidade e participação nos seminários da EuropeAid.

 

PARCEIROS:

COSPE (Itália); Südwind Agentur (Áustria); SOS-FAIM (Bélgica); Balkan Institute for Labour and Social Policy (Bulgária); DEŠA – Dubrovnik (Croácia); CARDET (Chipre); Ekumenická akademie Praha – EAP (República Checa); NGO Mondo (Estónia); Pro Ethical Trade Finland (Finlândia); Ressources Humaines Sans frontières (França); INKOTA-netzwerks (Alemanha); Fair Trade Hellas (Grécia); Cromo Foundation (Hungria); Foundation for Development of Democratic Rights (Hungria); Fair Watch Cooperazione e Mondialità (Itália); Waterford One World Centre (Irlanda); Green Liberty (Letónia); KOPIN (Malta); Alliance of Associations Polish Green Network (Polónia); Fundatia Terra Mileniul III (Roménia); Slovak Centre for Communication and Development (Eslováquia); Peace Institute – Institute for Contemporary Social and Political Studies (Eslovénia); Centro de Estudios Rurales y de Agricultura Internacional /CERAI – (Espanha); The Co-operative College (Reino Unido); Think Global (Reino Unido)

Saiba mais sobre o projeto Economia Social e Solidária através do website oficial, facebook, twitter e da playlist de vídeos no YouTube.

Veja também a playlist no YouTube onde se fala sobre Economia Social e Solidária com o Professor Rogério Roque Amaro