Programa Descentralizado de Segurança Alimentar e Nutricional nas Regiões da Guiné-Bissau (PDSA/GB)

Guiné-Bissau

Nos últimos anos têm sido vários os fatores a condicionar a segurança alimentar na Guiné-Bissau. A falta de meios de produção, como instrumentos agrícolas e sementes, a incapacidade para escoar os produtos e as alterações climáticas registadas, concretamente o atraso da época das chuvas e a má distribuição destas, têm afetado a produção agrícola, continuando a exigir atenção a este setor.

Beneficiários:

  • Diretos: 22.500 agricultores e produtores, e 9 a 12 organizações da sociedade civil guineense
  • Indiretos: Habitantes das regiões abrangidas

 

Objetivos:

  • Geral: Contribuir para a redução da pobreza e para o desenvolvimento na Guiné-Bissau, e contribuir para o aumento da eficácia e eficiência das intervenções de OSC Guineenses no domínio da segurança alimentar e nutricional
  • Específico: Promover a segurança alimentar das regiões e populações mais vulneráveis através do aumento do acesso, disponibilidade e utilização estável de bens alimentares agrícolas

 

Atividades:

Resultado 1: rede descentralizada de organizações associadas na implementação do PDSA/GB criada

– constituição da Unidade de Gestão do Programa – Assistência Técnica (UGP/AT);
– identificação das necessidades e definição das prioridades de intervenção a nível regional;
– identificação e seleção das entidades associadas a nível regional;

Resultado 2: Produção de culturas alimentares e de rendimento aumentada e diversificada:

– implementação de projetos regionais de aumento e diversificação da produção;

Resultado 3: tecnologias de agroprocessamento introduzidas e disseminadas + armazenamento + comercialização

– implementação de projetos regionais de introdução e disseminação de tecnologias de transformação

Resultado 4: organizações locais de produtores, associações ou agrupamentos fortalecidas e integradas numa rede de organizações sobre Segurança Alimentar

– acompanhamento técnico permanente às ações a desenvolver a nível regional;
– ações de formação;
– técnicas e métodos de produção agrícola;
– custos de gestão com implementação dos projetos descentralizados apoiados;
– seminários sobre as experiências regionais e situação da segurança alimentar no país.

 

Parceiros:

  • MADR – Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural da Guiné-Bissau