Redes para o Desenvolvimento: da Geminação a uma Cooperação mais Eficiente

Portugal

Enquanto elemento focal, a autoridade local tem a capacidade de reunir em torno de um objetivo comum as forças vivas do seu território. Assim, aliar as mais-valias das autoridades locais ao conhecimento técnico e experiência das ONGD culmina numa intervenção mais integrada, profissional e eficiente de cooperação.

Saiba mais sobre este projeto em www.redesparaodesenvolvimento.org

Beneficiários:

  • Diretos: autarquias portuguesas e alemãs – particularmente presidentes e vice-presidentes de câmaras e técnicos autárquicos – ONG e atores não estatais portugueses.
  • Indiretos: autarquias espanholas e atores não estatais de Espanha e Alemanha.

 

Objetivos:

  • Gerais: promover sinergias entre projetos de cooperação internacionais como estratégia eficaz para a redução da pobreza e para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio; promover novos canais de comunicação entre autoridades locais a nível nacional e internacional, contribuindo para a boa governação a nível local.
  • Específico: reforçar o papel das autoridades locais portuguesas e alemãs enquanto agentes ativos de cooperação para o desenvolvimento.

Atividades:

Resultado esperado 1: rede de autoridades locais criada e reforçada

– Sessões de apresentação do projeto a nível nacional;
– Criação e dinamização da Rede Nacional de Autoridades Locais para a Cooperação;
– Criação de uma plataforma virtual;
– Elaboração e publicação de um diagnóstico sobre geminações e cooperação descentralizada na Alemanha.

Resultado esperado 2: parcerias multiator promovidas e reforçadas

– “Parcerias para o Desenvolvimento” – realização de mesas-redondas;
– “Cidadania Global” – realização de assembleias públicas;
– “Chamada Local para Ação Global” – realização de mesas redonda.

Resultado esperado 3: boas práticas na área de cooperação para o desenvolvimento disseminadas a nível nacional e internacional

– Apresentação da plataforma virtual em Portugal, Espanha e Alemanha;
– Promoção de redes de informação e partilha de boas práticas entre autarquias portuguesas;
– “Aprender com a experiência” – realização de workshops;
– Realização de um seminário final “Alianças transnacionais: novas parcerias, novos desafios”.

Resultado esperado 4: capacidade das autoridades locais em desenvolver e implementar projetos de cooperação reforçada, assegurando assim uma cooperação cada vez mais eficiente

– “Cooperação descentralizada em ação” – sensibilização do executivo das autarquias portuguesas para as mais-valias da sua participação ativa nos processos de cooperação para o desenvolvimento;
– “Da geminação à cooperação descentralizada” – realização de workshops de capacitação de técnicos autárquicos para a promoção de projetos de cooperação mais eficientes;
– “Autoridade local: ponto focal para o desenvolvimento” – ciclo de debates

Parceiros:

  • Portugal: Câmara Municipal de Loures; Câmara Municipal da Marinha Grand 
  • Alemanha: Fine+p – Forum für international entwicklung + Planung 
  • Espanha: Fondo Galego de Cooperación e Solidariedade