Entre 5 e 7 de março, os produtores de cacau beneficiários do projeto Territórios Sustentáveis para a Paz em Caquetá estiveram reunidos com organizações e profissionais do setor para discutir e aprender sobre técnicas e boas práticas na produção de cacau de qualidade.

A diversidade que carateriza o património genético do cacau colombiano foi explorada e valorizado com a realização de degustações durante as quais os participantes puderam reconhecer e identificar a riqueza sensorial dos aromas deste fruto e compreender a importância da preservação da biodiversidade genética das várias espécies de cacau presentes na região. Foi salientada a importância dos processos produtivos e de pós colheita na obtenção dos diferentes aromas e sabores do cacau, essenciais para a qualidade deste produto. Os agricultores identificaram as falhas que ainda persistem na realização destes processos, nomeadamente na fermentação, secagem e armazenamento, fases cruciais na transformação pós-colheita do cacau. Assim, após a participação neste atelier, os produtores ficaram capacitados para a introdução das alterações necessárias para a obtenção de um cacau de qualidade superior.

Ao longo deste atelier foi também discutida a importância da criação de iniciativas para a centralização comunitária dos processos de pós colheita, garantindo assim a rastreabilidade e a qualidade do cacau. Neste contexto, este atelier revelou-se uma iniciativa extremamente importante ao fomentar o encontro, o diálogo e a partilha entre os produtores da região, oriundos de diferentes municípios, contribuindo para a construção coletiva de uma cultura de produção de cacau em Caquetá.

O cacau é considerado um dos cultivos agrícolas mais importantes do mundo, da qual depende a produção de chocolate, produto altamente procurado e consumido. Atualmente, verifica-se uma tendência crescente na orientação deste mercado para a procura de produtos especializados e de alta qualidade, onde a certificação biológica e a justiça social nos processos produtivos assumem um papel essencial. Acompanhando estas e outras tendências do setor, as preocupações ambientais e ecológicas ligadas à produção, a importância da adoção de práticas agroecológicas e o fomento de sistemas biodiversos, foram também temáticas abordadas durante este Atelier.