Decorreu, de 4 a 5 de abril de 2019, a Formação em Processamento e Extração de Flor de Sal dirigida à Cooperativa do Sal da ilha do Maio e, de 8 a 13 de abril, a Formação em Conservação e Fumagem de Pescado dirigida às peixeiras da ilha. Estas formações foram promovidas no contexto do Projeto de Dinamização e Requalificação Turística na Ilha do Maio e do Projeto de Turismo Solidário e Comunitário na Ilha do Maio, respetivamente. Os dois projetos são implementados pelo IMVF, em parceria com a Câmara Municipal do Maio, e contam com o financiamento da União Europeia.

A Cooperativa do Sal, constituída maioritariamente por mulheres, explora a Salina do Porto Inglês, uma área protegida, que é também um dos locais mais emblemáticos da ilha. Com a criação do Centro de Interpretação nas salinas e o aumento da atividade turística na ilha, importa capacitar a Cooperativa para a criação de uma oferta de produtos derivados do sal com um maior valor agregado comparativamente ao sal iodado que produzem e exportam atualmente para outras ilhas. Dentro dos produtos desenvolvidos durante a formação destaca-se a flor de sal, os objetos de artesanato feitos a partir do sal (sal colorido, pedras de sal) e as diferentes versões de temperos e sal com ervas desenvolvidas. A Cooperativa do Sal é um dos principais beneficiários do Projeto de Dinamização e Requalificação Turística na Ilha do Maio, tendo também recentemente recebido uma Formação em Gestão de Pequenos Negócios, que, segundo a Presidente, se tem revelado essencial para garantir a gestão e o controlo das atividades da Cooperativa.

A pesca é uma das principais atividades económicas da ilha do Maio, reconhecida pela qualidade do seu peixe, e as mulheres peixeiras da ilha têm um papel extremamente importante no seio da comunidade. Recentemente, a redinamização das Associações de pescadores da Ilha tem vindo a criar as bases para uma maior integração deste público, nomeadamente na área da capacitação. A necessidade de criar alternativas para a conservação de pescado já tinha sido identificada por estas associações. Assim, a Formação em técnicas de Conservação e Fumagem de Pescado, veio responder a esta necessidade, com o acréscimo de uma aprendizagem orientada para a criação de um produto turístico.

As mulheres foram as principais protagonistas destas duas formações e da cerimónia de encerramento, onde puderam promover os novos produtos desenvolvidos, sob o lema “investir na mulher rural é promover o agronegócio”. Durante este evento, referiu-se a importância da diversificação produtiva no aumento dos rendimentos destas mulheres e das suas famílias. Para além disso, a criação de uma oferta deste tipo permitirá promover a ilha do Maio enquanto destino de turismo sustentável, onde produtos de qualidade 100% locais podem ser adquiridos. Foi, no entanto, reconhecida a necessidade de fazer face a alguns desafios que se apresentam nesta próxima fase, nomeadamente conseguir assegurar uma produção continuada e explorar o mercado dentro da Ilha do Maio e na Ilha de Santiago