No Departamento de Caquetá, na Colômbia, os produtores de cacau enfrentam um desafio que põe em causa a produtividade deste cultivo: nas fases em que a produção exige um trabalho mais intenso em mão de obra (podas, manutenção e reabilitação dos cultivos, gestão sanitária e colheita) os produtores vêm-se muitas vezes sem mãos a medir. Não tendo os recursos para contratar mão-de-obra para trabalhar nas suas fincas, o trabalho em atraso acumula-se e põe em causa o potencial produtivo dos cacauzeiros.

Esta problemática, identificada pela equipa do projeto Territórios Sustentáveis para a Paz em Caquetá, incentivou à reflexão sobre uma estratégia de intervenção que foi rapidamente posta em prática. Criou-se, assim, um sistema comunitário de entreajuda – as mingas comunitárias – através do qual os agricultores se juntam em grupos para trabalhar alternadamente nas várias fincas, consoante as necessidades de trabalho da época.

Uma das atividades de trabalho coletivo decorreu numa finca na aldeia de Santa Rosa onde foi feita a poda e limpeza de 1 hactar de cacau em sistema agroflorestal e contou com a presença da equipa do projeto e de produtores locais e de outros municípios. Noutras ocasiões os produtores juntaram-se para a produção e aplicação de fertilizantes e pesticidas biológicos e para a realização de processos pós colheita. O acompanhamento e apoio prestado pela equipa técnica do projeto a estas atividades representa também uma importante oportunidade formativa para a prestação de assistência técnica aos agricultores.

A disponibilização de mão-de-obra de forma participativa, com a implicação voluntária de todos, é a chave para o forte impacto desta iniciativa, que permite aos produtores com menos recursos avançar com trabalhos específicos e cruciais nas suas fincas. As mingas comunitárias revelam-se, assim, um espaço para a inclusão e integração dos agricultores, fomentando a troca de conhecimentos a criação de laços comunitários num território onde o tecido social sofreu o impacto de décadas de conflito.

O projeto Territórios Sustentáveis para a Paz em Caquetá é implementado pelo IMVF e pela Red Adelco e financiado pelo Fundo Fiduciário da União Europeia para a Paz na Colômbia, cofinanciado pelo Camões, I.P., e conta com contribuições da governação local do Departamento de Caquetá e dos municípios de La Montañita e El Paujil, bem como de empresas privadas portuguesas presentes na Colômbia.