O novo Relatório de Desenvolvimento Sustentável 2024 acabou de ser apresentado na Conferência Internacional Paving The Way To The Pact of The Future, organizada pela SDSN Portugal, que está a decorrer hoje e amanhã no Centro Ismaili, em Lisboa.

Portugal ocupa o 16.º lugar entre 167 países no ranking de cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, com uma pontuação de 80,2, numa lista que é liderada pela Finlândia (86,4).

No entanto, de uma forma global, nenhum dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) está a caminho de ser alcançado até 2030, e apenas cerca de 16% das metas dos ODS estão a progredir, revela a 9.ª edição do Relatório de Desenvolvimento Sustentável (RDS) divulgado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN) das Nações Unidas. O primeiro capítulo do relatório identifica prioridades para modernizar as Nações Unidas para enfrentar os grandes desafios do século XXI e alcançar o desenvolvimento sustentável, incluindo 5 estratégias para lidar com as lacunas crónicas no financiamento dos ODS.

Publicada anualmente desde 2016, a edição global do RDS inclui o Índice dos ODS e Painéis que classificam o desempenho de todos os Estados-Membros das Nações Unidas nos ODS. Além do Índice dos ODS, a edição deste ano inclui um novo Índice de apoio dos países ao multilateralismo nas assembleias da ONU, abrangendo todos os 193 Estados-Membros da ONU, além de contribuições do consórcio FABLE, no formato de caminhos para alcançar sistemas alimentares e de terra sustentáveis até meados do século.

O Professor Jeffrey D. Sachs, Presidente da SDSN e autor principal do relatório, enfatiza:

A meio caminho entre a fundação da ONU em 1945 e o ano 2100, não podemos depender do ‘business as usual’. O mundo enfrenta grandes desafios globais, incluindo crises ecológicas graves, crescentes desigualdades, tecnologias disruptivas e potencialmente perigosas, e conflitos mortais. Estamos numa encruzilhada. Antes da Cimeira do Futuro da ONU, a comunidade internacional deve avaliar as conquistas vitais e as limitações do sistema das Nações Unidas e trabalhar para modernizar o multilateralismo para as décadas seguintes.

O relatório foi escrito por um grupo de especialistas independentes no Centro de Transformação dos ODS, uma iniciativa da SDSN, liderada pelo Presidente da SDSN, Professor Jeffrey Sachs, e coordenada pelo seu Vice-Presidente, Guillaume Lafortune.

Spread the love