Assistência técnica e Reforço das Competências da HASATIL e das Organizações da Sociedade Civil de Desenvolvimento Rural

Timor-Leste

Após 10 anos de independência e três anos de relativa paz e estabilidade social, há agora uma maior necessidade de envolvimento e coordenação entre stakeholders para garantir a transição de Timor-Leste do pós-conflito para o efetivo desenvolvimento.

A afirmação do Governo timorense “Adeus conflito, bem-vindo desenvolvimento” reflete a aspiração por um desenvolvimento que se quer sustentável. O reforço do poder local tem sido uma prioridade desta jovem democracia que cedo reconheceu a importância da descentralização como condição prévia para o exercício da cidadania, da boa governação e para o crescimento socioeconómico local.

Assente em três eixos: a construção da paz, a descentralização e o desenvolvimento rural, este projeto pretende reforçar a capacidade dos Atores Não Estatais de Desenvolvimento Rural para participar e contribuir em prol de intentos que são também os do Governo.

Para mais informações consulte o estudo de análise institucional da rede HASATIL e dos seus membros, bem como o guia das ONG membros da rede de ONG de agricultura sustentável de Timor-Leste.

 

Beneficiários:

Diretos: HASATIL – Rede de ONG de Agricultura Sustentável de Timor-Leste; 12 Organizações da Sociedade Civil de Desenvolvimento Rural (cobertura nacional); Ministério da Agricultura e Pescas; Ministério da Administração Estatal e do Ordenamento do Território; Direção Nacional de Desenvolvimento Rural e administrações distritais; FONGTIL e outros grupos com atividades de desenvolvimento rural.

Indiretos: Comunidades rurais dos 13 distritos (aproximadamente 77% da população).

 

Objetivos:

Geral: Contribuir para a redução da pobreza e construção da paz nas áreas rurais em Timor-Leste.

Específico: Reforçar as relações de colaboração entre Atores Não Estatais e Estatais nas áreas de Desenvolvimento Rural em Timor-Leste.
 

Atividades:

Resultado esperado 1: Visão estratégica, gestão técnica e financeira, capacidade de representação, monitorização, avaliação, governação interna e accountability assim como outras funções e capacidades institucionais da HASATIL e das suas Organizações da Sociedade Civil membros reforçadas.
 
Atividade 1: Estudo sobre as capacidades da HASATIL/rede de Organizações da Sociedade Civil e sobre a sua coordenação com outras organizações/entidades;
A1: Identificação e seleção das 12 OSC alvo (membros da HASATIL);
A2: Assistência técnica, definição de planos estratégicos individuais e implementação do programa de capacitação. 
 
Resultado esperado 2: Discussão inclusiva, formulação de políticas, enquadramento legal e iniciativas de advocacy entre membros da HASATL e as autoridades centrais/ locais promovidas.
A4: Reforço da HASATIL enquanto representante das Organizações da Sociedade Civil que trabalham o desenvolvimento rural;
A5: Promoção de uma taskforce para a redução da pobreza e para a construção da paz. 

Resultado esperado 3: Atividades descentralizadas das Organizações da Sociedade Civil nas áreas da educação cívica, emprego, geração de rendimento e serviços comunitários implementadas.
A6: Acesso a recursos operacionais e institucionais;
A7: Small Grant Fund Scheme;
A8: Monitorização e avaliação.

 
 

Parceiros:

 
  • Fundação ETADEP,
  • FOKUPERS,
  • BELUN,
  • Ministério da Agricultura e Pescas (na condição de associado)

VÍDEOS:

Explore a playlist no YouTube do projeto