No âmbito do PIMI II – Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Materna e Infantil, na Guiné-Bissau, o IMVF, com o apoio do Ministério da Saúde Pública da Guiné-Bissau, vai realizar uma campanha de doação de sangue, entre 19 a 31 de janeiro de 2019, abrangendo a totalidade do território guineense.

Num país com uma das taxas mais altas de mortes maternas do mundo e em quase metade da mortalidade materna ocorre devido a hemorragia pós-parto, esta campanha tem como objetivo sensibilizar a população guineense para a importância da dádiva de sangue.

A primeira campanha de doação de sangue teve lugar em 2014 no âmbito do PIMI I, e obteve resultados muito positivos. Desta vez, a campanha vai decorrer nas estruturas de saúde de referência das 11 regiões sanitárias do país.

Datas e locais da recolha de sangue:

Sábado (19/01) – Bubaque; 2ªf (21/01) – Gabú; 3ªf (22/01) – Bafatá; 4ªf (23/01) – Catió; 5ªf (24/01) – Buba; 6ªf (25/01) – Cumura e Bor (Bissau); Sábado (26/01) – Bolama; 2ªf (28/01) – Canchungo; 3ªf (29/01) – São Domingos; 4ªf (30/01) – Farim; 5ªf (31/01) – Mansoa

Foram várias as personalidades e entidades que se associaram a esta campanha, tais como os músicos guineenses, MC Mário e Sambalá Kanuté, Francisca Zinha Vaz, da Organização de Mulheres, o selecionador de futebol da Guiné-Bissau, Baciro Candé, a médica Fatumata Dialló, e a jornalista Fátima Tchumá Camará. Tornaram-se, assim, o rosto de um spot televisivo, que será transmitido diariamente na RTP África, no qual alertam para a importância e necessidade de doar sangue. O spot televisivo vai ser igualmente difundido na Televisão Pública da Guiné-Bissau, bem como na rádio nacional e nas rádios regionais.

Esta campanha conta também com o apoio das empresas de telecomunicações guineenses MTN e Orange, que têm a seu cargo uma componente de divulgação da campanha via SMS, bem como das rádios Sol Mansi e Difusão Nacional.

Cartaz da campanha aqui.

O PIMI II tem como objetivo global contribuir para a redução das mortalidades materna, neonatal e infantojuvenil, visando a componente a cargo do IMVF assegurar um melhor acesso a cuidados de saúde de qualidade a mulheres grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto) e crianças até aos 5 anos na Guiné-Bissau. Este programa é implementado pelo IMVF em parceria com o Ministério da Saúde Pública da Guiné-Bissau, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e com a Entraide Médicale Internationale (EMI), sendo financiado pela União Europeia com o apoio do Camões. I.P.