O IMVF, em parceria com a Escola Superior Agrária de Bragança do Instituto Politécnico de Bragança (ESA-IPB), inaugurarou a exposição fotográfica “Damos asas ao Desenvolvimento: Cooperação Agropecuária na Guiné-Bissau”, na manhã do dia 27 de fevereiro, na Biblioteca ESA-IPB.

A exposição é composta por 15 fotografias da autoria de Gustavo Lopes Pereira e Hélder Quintas tiradas na Guiné-Bissau, entre 2013 e 2018, no quadro dos projetosBalal Gainako – Dinamização dos Sistemas de Produção Pecuários nos Setores de Pitche e Gabu Nô Fia Na Crias – Sistema Integrado Cooperativo e Comunitário de Produção Avícola, Caprina e Derivados para a Região de Cacheu. Esta mostra é parte do resultado da cooperação entre o IMVF, a ESA-IPB e outros parceiros, na área da pecuária e desenvolvimento rural na Guiné-Bissau.  

Esta iniciativa surge no contexto da conferência “Cooperação Agropecuária com a Guiné-Bissau – Passado, Presente e Futuro”, que decorreu na mesma manhã, no auditório Dionísio Gonçalves da ESA-IPB. 

A sessão de abertura foi moderada pelo Prof. Carlos Aguiar, da ESA-IPB, João Monteiro do IMVF apresentou os objetivos do seminário, a representante do Banco Mundial na Guiné-Bissau, Regina Spencer, agradeceu a colaboração do IPB no apoio a 16 alunos guineenses que estudam em Bragança com financiamento do Banco Mundial, o Prof. Dr. António Castro Ribeiro, vice-presidente da Escola Superior Agrária de Bragança valorizou a parceria com o IMVF na área da pecuária sobretudo na Guiné-Bissau; o vice-presidente da Câmara Municipal de Bragança, Paulo Xavier, uma câmara com 555 anos de idade, a 9.ª mais antiga em Portugal, referiu a importância da parceria estratégica com o IPB, agradeceu a ligação ao IMVF e ao Banco Mundial com vista a reforçar os laços de cooperação para o desenvolvimento, incluído nas áreas científicas e do agronegócio. 

Por fim, o Presidente do IBP, o Prof. Dr. Orlando Ribeiro, saudou a importância da cooperação já antiga entre o IMVF e o IPB, com enfoque na Guiné-Bissau, agradeceu à ESA por apoiar essas iniciativas na área do desenvolvimento com o IMVF; referiu que a sua expetativa é a de que este seminário possa não só referir-se a experiências adquiridas, mas permitir ligar o futuro dos jovens guineenses que estudam em Bragança com o apoio do Banco Mundial a entrar no setor da cooperação para o desenvolvimento podendo vir a contribuir para o desenvolvimento do seu país.

João Monteiro, técnico de projetos do IMVF e Leandro Júnior da COAJOQ – Cooperativa Agropecuária de Jovens Quadros apresentou o mais recente projeto do IMVF na área avícola na Guiné-Bissau, Nó pui asas pa dizinvolvimentu: Promoção da Fileira Avícola na Guiné-Bissau – Fase II, implementado em parceria com a ONG italiana Mani Tese, a ONG guineense Asas do Socorro, a Universidade de Turim e a ESA-IPB, enquanto entidade associada, e financiado pela União Europeia.

Neste encontro foi também apresentado o Manual Prático de Formação de Paraveterinários – Criação de Pequenos Ruminantes na Guiné-Bissau”, produzido no quadro do projeto “Nô Fia na Crias”, implementado entre julho de 2015 a outubro de 2018, na região de Cacheu, pelo IMVF, pela COAJOQ, e pela AD –  Acção Para o Desenvolvimento (AD), com o financiamento da União Europeia e do Camões – ICL.