A formação teórico-prática da especialidade de Anestesia, promovida no quadro do PIMI II – Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Infantil, na Guiné-Bissau, terminou no passado dia 29 de julho de 2019, em Bissau. Esta formação teve início em fevereiro de 2019 e abrangeu, de forma alternada, 12 formandos Bissau-guineenses oriundos de todas as regiões sanitárias com bloco operatório no país, à exceção de Buba (região sanitária de Quinara) por não dispor, ainda, de um bloco cirúrgico operacional. Tratou-se de uma formação intensiva de 6 meses dirigida a médicos e enfermeiros sem experiência prévia neste domínio, sendo da maior importância pois, muitas vezes, não são realizadas cesarianas na Guiné-Bissau por falta de anestesista.

A formação ficou a cargo da Dra. Giselda G. Trabert, especialista em Anestesiologia de nacionalidade brasileira e alemã, que conta com mais de 30 anos de experiência nesta especialidade médica. As sessões teórico-práticas decorreram em Bissau nas instalações do Hospital Militar, tendo sido posteriormente realizadas visitas de supervisão e de capacitação em serviço às diversas regiões sanitárias do país.

Procurou-se com esta formação alcançar os seguintes objetivos: 1) avaliar o panorama geral e as condições particulares dos blocos operatórios do país para a realização práticas seguras em Anestesia Obstétrica; 2) reforçar e desenvolver nos formandos as competências necessárias para realizar uma raquianestesia em cirurgia obstétrica de forma autónoma e identificar e resolver eventuais complicações anestésicas; 3) supervisionar a assistência prestada pelos formandos nos blocos operatórios dos hospitais de origem após conclusão da formação teórico-prática em Bissau.

No decorrer desta formação, o PIMI II apoiou, ainda, a operacionalização do bloco operatório no Hospital de Bubaque, construído pelo Fundo de População das Nações Unidas (FNUAP), que entrou em funcionamento em maio de 2019. O PIMI II/IMVF apoiou o processo de operacionalização do referido bloco operatório para a realização de cesarianas e cirurgias obstétricas de urgência, quer ao nível técnico na área da Cirurgia Obstétrica e Anestesia, como ao nível da disponibilização de materiais, medicamentos essenciais e consumíveis médicos da área da saúde materna e infantil.

No geral, a avaliação dos formandos em Anestesia foi bastante positiva, e apesar das condicionantes estruturais no país em matéria de acesso a medicamentos, disponibilidade de equipamentos e materiais médico-cirúrgicos e condições das infraestruturas de saúde, verificou-se ao longo dos últimos 6 meses uma tendência de aumento do número de anestesias obstétricas realizadas através da técnica em raquianestesia, em particular nos Hospitais Regionais de Catió e de Bafatá.

O PIMI II – Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Materna e Infantil, na Guiné-Bissau é implementado pelo IMVF, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Entraide Médicale Internationale (EMI), contando com o financiamento da União Europeia e o apoio do Camões, I.P.